Então… Por que o título do artigo é Vender Carros RJ?

Em primeiro lugar… por que vender carros RJ? Sim, gostaríamos de explicar que o título desse artigo é proposital: vender carros RJ é o título por que todo carioca gosta da sigla RJ, ou ERREJOTA, como é costume utilizar nas redes sociais. Portanto, estamos aqui escrevendo para os cariocas, que sabidamente vivem hoje a mesma crise econômica e política que todo brasileiro já conhece, porém com “temperos adicionais” em função de uma sucessiva e atrapalhada série de decisões dos últimos governantes tanto da cidade quanto do Estado do Rio de Janeiro, que deixaram o carioca em uma situação talvez mais delicada do que os demais brasileiros. Vender Carros RJ tem peculiaridades mais profundas do que nas demais regiões do país, e vamos ver isso ao longo desse primeiro artigo e de uma série de outros que vamos trazer para vocês.

Vender Carros RJ x Vender Carros nas Demais Regiões do Brasil

Segundo dados da Fenabrave divulgados em diversos sites de automóveis na internet, a venda de carros usados ficou estável em 2017, mesmo com a forte queda na oferta dos seminovos neste ano. Ainda segundo as matérias veiculadas, o final do ano de 2017 foi marcado pelo grande número de operações do tipo “troca com troco”, ou seja, dado o leve aquecimento da economia e as excelentes condições de preço e financiamento oferecidas pelas montadoras e repassadas pelas concessionárias, as pessoas preferiram, ao invés da venda do carro usado, trocar seus seminovos por carros zero km. Tal cenário vem se mantendo ao longo dos primeiros 5 meses de 2018, e, portanto, esse ano será marcado pelo fato de que vender seu carro de forma particular, ou seja, vender o carro em uma transação entre o dono e o cliente final, ficará muito mais difícil, tendo em vista que as concessionárias estão com seus pátios cheios de veículos oriundos de pessoas que preferiram trocar de carro e outras que ainda irão trocar de carro.

Olhando com um pouco mais de profundidade para os principais mercados de automóveis do país, observamos que a situação no Rio de Janeiro está ainda mais complicada para os donos de carro que cuidaram de seus veículos com atenção e diligência, e não pretendem aceitar as ofertas dos distribuidores que, em grande parte das vezes, aumentam o preço do carro zero e simulam descontos durante a negociação, e ao mesmo tempo avaliam o carro do cliente por um valor muito baixo na troca.

Dado todo esse pano de fundo, chegamos agora ao ponto central deste artigo: vender carros RJ é diferente? Que outras preocupações as pessoas devem considerar na hora de vender o carro no Estado do Rio de Janeiro?

Vender Carros RJ

Vender Carros RJ é Diferente?

Então, já tratamos por aqui de como vender carros usados, e agora falaremos sobre vender carros no Rio de Janeiro, ou vender carros RJ, como assim definimos nesse artigo, o que exige uma série de cuidados mais específicos, e, além disso, enfrenta uma lista de problemas que podem tornar a venda mais trabalhosa e demorada. Vamos publicar alguns artigos sobre vender carros RJ, e portanto, esse é o “Vender carros RJ é diferente? Parte 1”. Mas, no centro desses cuidados e problemas de vender carros RJ, está um fator prioritário: o crescente estado de violência que assola os cariocas, e transforma o vender carros RJ em uma atividade até mesmo perigosa.

Vender Carros RJ e o Crescente Estado de Violência

Então vamos tratar nesse artigo de apenas o primeiro dos problemas que atingem a atividade de vender carros RJ, sendo ele, o elevado índice de roubos de carros. Segundo dados do Instituto de Segurança Pública, divulgados em diversas matérias em sites na internet, foram mais de duzentos carros roubados por dia em março desse ano, um número recorde comparados à série histórica dos anos anteriores. Mais de sete carros foram roubados por hora no Rio de Janeiro.

Mas como esse número de roubos recorde atinge diretamente quem deseja vender carros RJ sem perder dinheiro em concessionárias ou agências? Vejam que quando há muitos roubos de carro, as pessoas que vão comprar carros ficam com uma sensação de insegurança muito grande de fazer negócios diretamente com particulares, e inclusive, por esse motivo, vem surgindo no mercado várias alternativas criativas e inovadores para vender carros.

Segundo matéria divulgada na Revista Quatro Rodas em 2016, aproximadamente 7% dos carros usados que estão à venda são carros oriundos de roubos ou furtos. E não é verdade que todos esses carros à venda são em sua totalidade veículos de particulares – em muitos casos os automóveis são comprados em lojas de rua, pouco conhecidas. Mas a realidade é que, à primeira vista, vender carros RJ é uma decisão que pode levar o proprietário a conseguir valores melhores, mas vai gerar um maior desgaste.

Vender Carros RJ é Diferente? Parte 2 – A Alta do Seguro de Carro e o Impacto no Mercado de Venda de Carros Usados

Conforme falamos, esse é um dos primeiros pontos que queremos levantar sobre o assunto vender carros RJ. E teremos em breve a continuação do assunto no artigo Vender Carros RJ – Parte 2, onde vamos tratar do impacto do roubo de carros no preço dos seguros, e como isso repercute no mercado de venda de carros usados.